Rádio Caxias

Notícias



ESTADO

Mobilização 11/12/2019 | 12h08

Polícia Civil anuncia greve caso pacote do governador seja votado na Assembleia


Polícia Civil anuncia greve caso pacote do governador seja votado na Assembleia
Ugeirm Sindicato/Divulgação

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul realizou uma assembleia na tarde desta terça-feira (10), em Porto Alegre, quando os servidores decidiram, por unanimidade, entrar em greve na próxima segunda-feira (16). Isso ocorrerá caso o pacote de projetos do governador Eduardo Leite (PSDB), que tramita na Assembleia, seja colocado em votação. A manifestação ocorreu em frente ao Palácio da Polícia. Após, houve uma caminhada até o Palácio Piratini.

A previsão do Legislativo estadual é de que o conjunto de propostas do Executivo seja votado na próxima terça-feira (17). Na semana passada, o presidente da Assembleia, Luis Augusto Lara (PTB), chegou a defender a retirada do regime de urgência do pacote.

O chamado Reforma RS visa reestruturar categorias do funcionalismo público. De acordo com o governador, caso os oito projetos sejam aprovados na Assembleia, a economia prevista nos próximos dez anos será de R$ 25,4 bilhões. Ao apresentar as mudanças na metade de novembro, Eduardo Leite reconheceu que elas “não são simpáticas”, mas defendeu que são necessárias.

Na tarde desta terça, parte dos policiais cantou o verso “você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, criticando o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior (PTB), que era delegado de polícia. Segundo o presidente do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul (Ugeirm), Isaac Lopes Ortiz, o movimento serve para demonstrar o descontentamento da classe policial.

Pela manhã, integrantes do Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers/Sindicato), que estão em greve desde o final de novembro, também protestaram na Capital. O ato dos docentes foi em frente à Secretaria Estadual da Fazenda. Outro grupo lotaram as galerias da Assembleia como forma de protesto. Com faixas, cartazes e bandeiras, eles gritaram “Retira” durante as manifestações dos deputados na sessão plenária. Também contra o pacote, outras categorias aderiram à greve. Na semana passada, representantes da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros realizaram caminhadas em forma de protesto.


Departamento de Jornalismo


CONFIRA O ÁUDIO








Em breve
Nenhum jogo no momento.